Para quem quiser sair um pouco de Brasília, a 230 km tem a Chapada dos Veadeiros que oferece diversos atrativos para os turistas amantes da natureza. Cachoeiras, canyons, belas formações rochosas, cavernas, flora e fauna riquíssimas apresentando ao visitante uma beleza exuberante e intrigante. Além de toda a natureza, nos ultimos tempos a Chapada dos Veadeiros se transformou também em um paraíso para quem busca aventura em cenários de tirar o folego.

O Ecoturismo e o Turismo Aventura na Chapada dos Veadeiros tem muito a oferecer, como por exemplo:

* Tirolesa
* Arvorismo
* Rappel
* Hiking
* Trekking
* Mountain Biking
* Cascading
* Canionismo
* Rafting
* Boia-cross
* Cavalgadas
* E muitos outros

Aproveite!!! Maiores informações: http://www.chapadadosveadeiros.com



Anúncios

A Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida é um dos pontos turísticos mais visitados em Brasília e uma das mais belas obras do arquiteto Oscar Niemeyer. Inaugurada em 31 de maio de 1970, trata-se de uma grande estrutura composta por 16 pilares de concreto unidos por uma base circular com 60 metros de diâmetro e entremeados de vitrais nas cores azul, branca e verde, criados pela artista plástica Marianne Peretti.

O interior da Catedral é todo revestido com 500 toneladas de mármore. Três anjos suspensos por cabos de aço dão a impressão de estarem descendo do céu para tocar os visitantes.

Na praça de acesso ao templo, encontram-se quatro esculturas em bronze com três metros de altura, representando os evangelistas; as esculturas foram realizadas com o auxílio do escultor Dante Croce, em 1968.

A catedral é um marco na história de Brasília e vale a pena visitá-la!

Visitas: Diariamente, das 8h às 18h.

Missas: De terça a sexta – 12:15 e 18:15/ Sábado: 17:00/ Domingo: 08:30; 10:30 e 18:00

Informações: (61) 3224-4073

     A Ermida de Dom Bosco é uma pequena capela construída em homenagem ao padre João Belchior Bosco que no dia 30 de agosto de 1883 sonhou que entre os paralelos 15º e 20° estaria situada a capital brasileira. Localiza-se na Estrada Parque Dom Bosco, próximo às margens do Lago Paranoá. Trata-se de uma das primeiras obras realizadas pela NOVACAP, no início da construção de Brasília. Inaugurada em 1957, é o primeiro templo religioso de Brasília construído em caráter definitivo. Tem a forma de uma pirâmide de base inclinada, é revestida em mármore branco e possui uma cruz metálica no topo. Foi projetada por Oscar Niemeyer e construída sobre uma plataforma de lajes às margens do Lago Paranoá.
Oferece uma vista privilegiada de todo o Plano Piloto, com destaque para o Palácio da Alvorada, o Eixo Monumental e a Esplanada dos Ministérios.

Aberta diariamente das 8h as 22h.

Mais informações: (61) 3367-4505 e 3367-2000 ou http://www.lagosul.df.gov.br/005/00502001.asp?ttCD_CHAVE=13932

Espaço Lúcio Costa

É um pequeno museu localizado no subterrâneo da Praça dos Três Poderes, o espaço reúne uma maquete com 179 metros quadrados que reproduz fielmente as proporções do Plano Piloto de Brasília. O ambiente foi idealizado por Niemeyer para homenagear Lucio Costa, responsável pelo plano urbanístico de Brasília. Nele também há várias fotografias, documentos inclusive textos, croquis e rascunhos do projeto da cidade.

Horário de visitação: de terça a domingo, das 9h às 18h.

Ingresso: entrada franca.

Informações pelo telefone (61) 3321-9843 ou (61) 3325-6163 ou pelo site:  http://www.sc.df.gov.br/?sessao=conteudo&idSecao=95&titulo=ESPACO-LUCIO-COSTA

Museu Nacional de Brasília

O Museu Nacional Honestino Guimarães está localizado na Esplanada dos Ministérios e juntamente com a Biblioteca Nacional integra o Conjunto Cultural da República. O nome foi dado em memória do estudante brasileiro Honestino Guimarães (1947-1973), desaparecido durante o regime militar. O museu, que tem a forma de cúpula, foi concebido pelo arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer  e  inaugurado no dia 15 de Dezembro de 2006 com uma exposição sobre a obra de Niemeyer. Possui uma área de 14,5 mil metros quadrados e é utilizado para exposições itinerantes de artistas renomados e temas importantes para a sociedade, palestras, mostra de filmes, seminários e eventos importantes. Diz-se que tanto o museu quanto a biblioteca não foram construídos à época da inauguração de Brasília, em 1960, provavelmente por causa do prazo de entrega da cidade.

Telefones: +55 61 3325-5220  / +55 61 3325-5220

http://www.sc.df.gov.br/?sessao=conteudo&idSecao=98&titulo=MUSEU-NACIONAL

Museu Vivo da Memória Candanga

As instalações provisórias dos primeiros migrantes que chegaram ao local da futura capital do Brasil foram os primeiros focos da construção de um futuro de muitas culturas. O maior e mais importante desses assentamentos foi a Cidade Livre – ou Núcleo Bandeirante. E, nas proximidades desse núcleo, instalou-se o Hospital Juscelino Kubitschek de Oliveira (HJKO), posteriormente transformado no Museu Vivo da Memória Candanga (MVMC). O acervo do Museu é composto pelas edificações históricas, peças, objetos e fotos da época da construção da nova capital, distribuído pela exposição permanente “Poeira, Lona e Concreto”, que narra a história de Brasília desde os primórdios de sua construção até sua inauguração em 1960. Fazem parte do acervo também, peças de artesanato e arte popular, integrantes da “Casa do Mestre Popular” e da exposição “Renovação e Tradição – Novos Caminhos”.

Telefone/ FAX: +55 61 3301-3590.

http://www.sc.df.gov.br/?sessao=conteudo&idSecao=100&titulo=MUSEU-VIVO-DA-MEMORIA-CANDANGA

Palácio da Alvorada

O Palácio da Alvorada é o primeiro prédio construído em alvenaria em Brasília. Residência oficial do Presidente da República, foi inaugurado em 30 de junho de 1958. Com projeto do arquiteto Oscar Niemeyer, teve suas obras iniciadas no dia 3 de abril de 1957. Anterior a isso, o Presidente Juscelino Kubitschek, durante suas viagens em visita à construção de Brasília, hospedava-se no Palácio do Catetinho, um sobrado em madeira, situado à Saída Sul da cidade. Os princípios de simplicidade e de pureza orientaram o projeto de Niemeyer. O espectador tem a ilusão de estar frente a uma obra suavemente pousada no terreno e só se apoiando nele por meio de uma fina estrutura externa totalmente exposta, qual uma caixa de vidro. As colunas, separadas de 10 em 10 metros, lembram as redes estendidas em uma varanda, como as que contornam as casas de fazenda do Brasil colonial.
Telefone: +55 61 3411-2317

http://www.presidencia.gov.br/palacios/palacio_alvorada/